Skip to main content
Convênio Médico Amil APCD

Convênio Médico Amil APCD

O Convênio Médico Amil APCD é uma parceria entre a APCD e a Amil para disponibilizar um Convênio Médico para Dentistas. É um plano com qualidade empresarial e com valores até 40% mais em conta que um plano de saúde individual ou familiar.

O Convênio Médico Amil APCD é um plano de saúde coletivo por adesão que só é negociado para entidade de classe como a APCD. Contratar um convênio médico através de uma entidade de classe é em média até 40% mais barato. Isso por que entidade de classe, devido o grande número de associados, consegue negociar com as operadoras valores, taxas e reajustes que favoreçam a classe que a mesma representa.

Convênio Médico Amil APCD: Quem pode Aderir?

Para usufruir do desconto na contratação do Convênio Médico Amil APCD, é necessário que o Cirurgão-Dentista esteja em dia com a tesouraria da APCD. O Dentista será o titular do convênio médico e poderá adicionar dependentes para usufruir do benefício também, desde que sejam:

  • Cônjuges;
  • Companheiro(a);
  • Filhos(as), adotivos ou não e enteados;
  • O menor que, por determinação judicial se encontre sob a guarda e responsabilidade do beneficiário titular ou sob sua tutela;
  • Filhos de qualquer idade comprovadamente incapazes.

Convênio Médico Amil APCD: Conheça a Amil

Foi em 1976 que ocorreu a criação da marca Amil Assistência Médica Internacional. Porem a semente que deu origem à Amil foi a Casa de Saúde São José, que, na época de sua aquisição,  em 1972,  era apenas pequena clínica na cidade fluminense de Duque de Caxias. Cinco anos depois se tornou a maior maternidade do estado do Rio de Janeiro.

Não demorou muito para a Amil se espalhar por todo o Brasil e se tornar referencia no mercado de planos de saúde. Hoje possui mais de 6,1 Milhões de clientes e atende mais de 24.309.983 consultas e 68.759.253 exames por ano. Tudo isso com uma estrutura invejável de mais de 1.818 hospitais, 6.728 laboratórios e 21.2471 consultórios e clinicas credenciadas.

Convênio Médico Amil APCD: Diferenciais

Pensando sempre em inovar e ajudar as pessoas a viver de forma mais saudável o Plano de Saúde da Amil criou uma estrutura de atendimento que oferece diferenciais de alto padrão.

Amil Resgate Saúde

  • Completo sistema de transporte inter-hospitalar, certificado pela Joint Commission International;  
  • Ambulâncias, helicópteros e jato aparelhados com a mais avançada tecnologia médica;  
  • Profissionais treinados para realizar procedimentos de alta complexidade;  
  • Completa estrutura de atendimento no Centro de Emergências Médicas, em Alphaville, na região de Barueri (SP).

Total Care

  • Total estrutura para quem necessita de cuidados especiais.*  
  • Completo centro de prevenção, diagnóstico e tratamento.  
  • Equipe médica multidisciplinar.  

*Verifique no seu estado a disponibilidade do serviço, além das especialidades e condições para atendimento.

Amil Assistência Multiviagem

  • Aditivo opcional que oferece cobertura para viagens internacionais.  
  • Garante assistência médica e farmacêutica, remoção inter-hospitalar, repatriamento médico e auxílio financeiro em caso de extravio de bagagem, entre outras coberturas.

UCP – Unidade de Correção Postural

  • Um moderno centro de diagnóstico, tratamento e prevenção das patologias posturais.  
  • A metodologia da UCP tem conseguido reverter quadros clínicos graves, evitando até a realização de cirurgias.

GPAR – Gestão de Pacientes de alto Risco

O sistema GPAR identifica e classifica os indivíduos que possuem alto risco de desenvolvimento de doenças crônicas. Isso nos permite monitorar nossos pacientes, realizando um acompanhamento constante e altamente eficaz.

Avaliação do Plano de Saúde Amil na ANS

A ANS (Agencia Nacional de Saúde) é o órgão regulador de todas as operadoras de planos de saúde. A Amil está registrada sobre o número de registro 32630-5. Com esse número você pode entrar no site da ANS e verificar todas as informações da operadora.

As notas de desempenho da ANS variam de 0 à 1 e levam em consideração os seguintes critérios de avaliação:

  • IDGA – Garantia de Acesso 
  • IDGR – Gestão de Processos e Regulação 
  • IDQS – Qualidade em Atenção à Saúde 
  • IDSM – Sustentabilidade no Mercado

Com todos esses critérios analisados a Nota Geral do Plano de Saúde Amil é: 0.8898

O Plano de Saúde da Amil, possuiu uma ótima avaliação perante a ANS. Você pode ver a avaliação completa no site da ANS clicando aqui. 

Plano de Saúde Amil no Reclame Aqui

O Reclame Aqui é o site mais usado no Brasil para fazer reclamações de empresas, quando os métodos convencionais de atendimento não resolvem o problema. Antes de contratar qualquer serviço, verificar a empresa no Reclame Aqui é uma ótima ideia.

É importante ressaltar que problemas sempre existirão em todas as empresas que prestam serviços, o que realmente importa é a habilidade da empresa em atender, ouvir e resolver os problemas apresentados por seus clientes.

O Plano de Saúde Amil possui no Reclame Aqui uma avaliação BOA com os seguintes números:

  • 7151 reclamações efetuadas 
  • 7123 reclamações respondidas 
  • 99,6% de reclamações atendidas 
  • Índice de solução de 70,6%

Para ver a análise completa do Reclame Aqui da operadoras Amil, clique aqui.

Tabela e Rede Credenciada do Plano de Saúde Amil APCD

A Amil disponibiliza uma tabela com valores por faixa etárias, rede credenciada e todas as informações de seus planos. Você pode acessar essa tabela clicando aqui. 

Sabemos que muitos termos podem ser desconhecidos ou complicados, entre em contato conosco, teremos prazer em te explicar todos os pontos em que houver dúvidas.


Faça uma Cotação sem Compromisso


Plano de Saúde Unimed CNU APCD para Dentistas

Plano de Saúde Unimed CNU APCD para Dentistas

Plano de Saúde Unimed CNU APCD para Dentistas inscritos na APCD é em média até 40% mais em conta que um plano de saúde individual/familiar.

Fruto de uma parceria entre a Unimed CNU e a APCD Dentistas o Plano de Saúde APCD é um plano coletivo por adesão, por esse motivo seus valores são mais acessíveis.

È um Plano de Saúde pioneiro no mercado pois ele garante ao segurado um atendimento em todas as unidades da Unimed no Brasil. A reputação econômica da CNU vem se consolidando há muitos anos. Desde que estreou no anuário Exame “Melhores & Maiores”, em 2004, já galgou 588 posições. É a 122ª maior companhia no país.

Atenção: Se você é Advogado e ainda possui CNPJ seu desconto pode chegar até 40%

Sobre a Unimed CNU

CNU – Central Nacional Unimed é a operadora nacional dos planos de saúde Unimed. Comercializa assistência médica empresarial com abrangência nacional, benefícios especiais e atendimento diferenciado. Nasceu com a regulamentação dos planos de saúde em 1998.

A Unimed CNU recebeu o Prêmio Marca Brasil 2016 em duas categorias: Melhor Plano de Saúde, na categoria Setor de Segurança e Saúde no Trabalho; e o prêmio especial Top Max Marca Brasil, entregue para as empresas que se mantiveram na liderança por, no mínimo, oito anos.

Faça sua Cotação Agora. Clique Aqui.

Números da Unimed CNU

Os números não mentem e mostram que você pode contar com a Unimed CNU, confira:

  • 348 Cooperativas
  • 114 mil médicos cooperados
  • 18 Milhões de Beneficiários
  • 2.719 hospitais credenciados
  • 113 hospitais próprios

Plano de Saúde Unimed CNU APCD: Quem pode aderir

Podem aderir ao Plano de Saúde Unimed CNU APCD os Dentistas devidamente inscritos na APCD. Também poderão ser incluídos como dependentes seus:

  • Cônjuges
  • Companheiro(a)
  • Filhos(as), adotivos ou não e enteados
  • O menor que, por determinação judicial se encontre sob a guarda e responsabilidade do beneficiário titular ou sob sua tutela
  • Filhos de qualquer idade comprovadamente incapazes

Faça sua Cotação Agora. Clique Aqui.

Rede Credenciada

BRONZE REGIONAL [ENFERMARIA], BRONZE REGIONAL [APARTAMENTO]

CENTRO

Hospitais

A C Camargo …(H)

H Bandeirantes …(H,PS)

H Igesp …(H,PS)

H Sta Isabel …(H,PS)

ZONA LESTE

Hospitais

Cema H Espec …(H,PS)

H 8 de Maio …(H,PS)

H Aviccena …(H,PS)

H Central de Guaianazes …(H,M,PS)

H Paranagua  – H Vital …(H,PS)

H Sta Marcelina …(H,PS)

H Villa Lobos …(H,PS)

IBCC Mooca …(H,PS)

ZONA NORTE

Hospitais

H Nipo Brasileiro …(H,M,PS)

H Presidente …(H,PS)

H S Camilo – Santana …(H,PS)

H San Paolo …(H,M,PS)

ZONA OESTE

Hospitais

Casa de Saude N S de Fatima – Pirituba …(H,PS)

H Albert Sabin – Lapa …(H,PS)

H Metropolitano – Lapa …(H,M,PS)

H Metropolitano – Unid Butanta …(H,PS)

H Portinari …(H,PS)

ZONA SUL

Hospitais

AACD …(H)

Graacc …(H)

H da Crianca – Jabaquara …(H,PS)

H da Luz – Unid Santo Amaro …(H,M,PS)

H Dom Alvarenga …(H,PS)

H Leforte …(H,PS)

H Rim e Hipertensao …(H,PS)

H Rubem Berta …(H,PS)

H S Camilo – Ipiranga …(H,PS)

H Sao Paulo – SP …(H,PS)

H Sepaco …(H,M,PS)

H Serra Mayor …(H,PS)

H Sta Cruz …(H,PS)

H Sta Paula …(H,PS)

H Sta Rita …(H,PS)

H Vida´S …(H,M,PS)

GRANDE SP – LESTE

Hospitais

Clinica Saint Nicholas – Suzano …(PS)

H Ama  – Ipiranga de Aruja – Aruja …(H,M,PS)

H de Clinicas – Caieiras …(H,M,PS)

H Ipiranga – Mogi das Cruzes …(H,PS)

H Mat Nova Vida – Itapevi …(H,PS)

H Mogi D´OR …(H,M,PS)

H N S de Fatima – Osasco …(H,PS)

H Sao Francisco – Cotia …(H,PS)

Sta Casa de Guararema …(H,PS)

INTERIOR

Hospitais

H Novo Atibaia …(H,M,PS)

LABORATÓRIOS

A+ Med, CDB, Crya, Ghelfond, Mello, Schmillevitch, Ultralab, Luiz Scoppeta, Presecor, Ferdinando Costa, Omni, UCD

UNIPLAN BRONZE [ENFERMRIA] + REDE DO PLANO ANTERIOR

ZONA OESTE

Hospitais

Casa de Saude N S de Fatima – Pirituba …(H,PS)

GRANDE SP – LESTE

Hospitais

Ceam – Francisco Morato …(H,M,PS)

UNIPLAN BRONZE [APARTAMENTO] + REDE DO PLANO ANTERIOR

CENTRO

Hospitais

H Paulistano …(H,PS)

Pro Matre Paulista …(H,M,PS)

ZONA LESTE

Hospitais

H Vitoria – Analia Franco …(H,M,PS)

ZONA OESTE

Hospitais

H S Camilo – Pompeia …(H,PS)

ZONA SUL

Hospitais

H Alvorada Moema …(H,PS)

H Sta Joana – SP …(H,M,PS)

UNIPLAN PRATA + REDE DO PLANO ANTERIOR

CENTRO

Hospitais

H Infantil Sabara …(H,PS)

H Nove de Julho …(H,PS)

H Samaritano – SP …(H,M,PS)

H Sta Catarina – SP …(H,PS)

ZONA LESTE

Hospitais

H Sao Luiz – Analia Franco …(H,M,PS)

ZONA OESTE

Hospitais

H Sao Luiz – Morumbi …(H,PS)

ZONA SUL

Hospitais

H Sao Luiz – Itaim …(H,M,PS)

H Sao Luiz – Unid Jabaquara …(H,PS)

UNIPLAN OURO + REDE DO PLANO ANTERIOR

CENTRO

Hospitais

H Sirio Libanes – SP …(H)

ZONA SUL

Hospitais

H Oswaldo Cruz …(H)

LEGENDA DE ATENDIMENTOS

H: Internação Hospitalar M: Maternidade PS: Pronto Socorro Amb: Ambulatório EL: Exames Laboratoriais HD: Hospital Dia H Car: Hospital Cardiologia

Plano de Saúde só com um corretor

É muito importante que você procure um corretor ou uma corretora de planos de saúde. Isso porque um profissional treinado poderá lhe oferecer a melhor opção dentro das suas necessidades.

Um corretor tem conhecimento geral de leis, regras, redes credenciadas e das operadoras. No final de uma cotação esse conhecimento permite ao corretor oferecer um plano de saúde com melhor custo x benefícios.



Faça uma Cotação sem Compromisso


 

Preço do Plano de Saúde APCD para Dentistas

Preço do Plano de Saúde APCD para Dentistas

Os Dentistas associados a APCD possuem diversos benefícios, além de Planos de Saúde com valores mais baratos. O Preço do Plano de Saúde APCD para Dentistas é diferenciado, pois a APCD em acordo com as operadoras de Planos de Saúde desenvolveu um Plano de Saúde Coletivo por Adesão 40% mais barato que os Planos de Saúde convencionais.

Os Dentistas associados a APCD podem incluir seus dependentes no Plano de Saúde APCD para que seu familiares usufruem de um Plano de Saúde de qualidade com os melhores preços do mercado. Os dependes permitidos são:

  • Cônjuges;
  • Companheiro(a);
  • Filhos(as), adotivos ou não e enteados;
  • O menor que, por determinação judicial se encontre sob a guarda e responsabilidade do beneficiário titular ou sob sua tutela;
  • Filhos de qualquer idade comprovadamente incapazes.

Sobre a APCD

APCD – Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas, é uma entidade de classe, sem fins lucrativos. Possui mais de 40 mil associados e 89 Regionais em todo o Estado de São Paulo. Hoje com 105 anos de idade ocupa lugar de destaque no cenário da Odontologia mundial.

Uma das principais preocupações da APCD é o aperfeiçoamento profissional e cientifico. Para isso criou e mantem há mais de 50 anos o um dos maiores congressos do mujndo, o Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo – CIOSP.

Entenda o que é um Plano Coletivo por Adesão

Existem duas formas básicas de contratar um Plano de Saúde, os Planos de Saúde Individuais/Familiares e os Planos de Saúde Coletivos. Os Planos de Saúde Coletivos por sua vez, possuem dois subtipos de contratos o Plano de Saúde Empresarial e o Plano de Saúde Coletivo por Adesão.

O Plano de Saúde Coletivo por Adesão é comercializado exclusivamente para pessoas jurídicas de caráter profissional, classista ou setorial, como conselhos, sindicatos e associações profissionais. Um exemplo de entidade de classe seria a APCD – Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas

Preço do Plano de Saúde APCD para Dentistas

O preço do Plano de Saúde APCD para Dentistas é mais barato. Você que é dentista associado a APCD pode usufruir de diversos benefícios, além de um plano de saúde de qualidade.

A APCD em parceria com operadoras de planos de saúde disponibiliza um plano de saúde coletivo por adesão com valores até 40% mais em conta que um plano de saúde convencional.  As operadoras disponíveis são:

  1. Amil
  2. SulAmérica Saúde
  3. Bradesco Saúde
  4. Notredame Intermédica
  5. Unimed
  6. One Health

Plano de Saúde, só com Corretor de Seguros!

Um corretor é um profissional treinado com conhecimento sobre leis, as operadoras e seus planos. Dessa forma um Corretor de Plano de Saúde poderá lhe ajudar a escolher o melhor plano de saúde considerando sempre o custo x benefício. Nós da Seguro Saúde Online, temos experiência de 10 anos de mercado em comercialização de planos de saúde. Entre em contat conosco, estamos prontos para te atender.


Faça uma Cotação sem Compromisso


Relacionamento entre operadora de planos odontológicos e prestadores de serviço

Relacionamento entre operadora de planos odontológicos e prestadores de serviço

Dentre as muitas maneiras do Cirurgião-Dentista desenvolver suas atividades, há a prestação de serviços por meio de cooperativas e planos odontológicos, utilizadas por empresas em geral para oferecer tratamento de saúde bucal aos funcionários. Além disso, há também a oferta de planos individuais, o que faz com que os próprios pacientes busquem essa alternativa como um meio mais acessível aos cuidados odontológicos.

Contudo, sabe-se que, nem sempre a relação estabelecida entre Cirurgiões-Dentistas e operadoras de planos odontológicos como, por exemplo, tem sido tão saudável assim, isso porque os conflitos ocorrem, por um lado, em razão de glosas imotivadas, descredenciamentos arbitrários, desvalorização de honorários, exigências contratuais que podem interferir na autonomia do profissional ou causar danos à saúde dos pacientes e, por outro lado, por erros profissionais e infração à ética, descumprimento das regras estabelecidas, fraudes entre outros.

É certo que credenciar-se à um convênio ou tornar-se um cooperado pode auxiliar e muito o profissional a aumentar rapidamente sua carteira de pacientes, construindo uma relação de fidelização com esses clientes que, por consequência, passam a indicá-lo a amigos e familiares. Além disso, não havendo restrição contratual, ainda é possível oferecer procedimentos não cobertos pelo plano e realiza-los na modalidade particular.

Com o objetivo de disciplinar o relacionamento entre operadoras odontológicas e os Cirurgiões-Dentistas prestadores de serviços, a Lei Federal nº 13.003/2014 apresentou alterações específicas, tornando, dentre outras medidas, obrigatória a existência de contratos escritos entre as partes, abrangendo a forma de reajuste dos honorários profissionais, a substituição de prestadores de serviços dentre outros aspectos importantes na prestação do serviço odontológico.

Nesse sentido, a Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS publicou algumas resoluções que normatizaram essa lei.

A Resolução Normativa – RN nº 363/2014 estabeleceu regras para celebração dos contratos escritos firmados entre as operadoras de planos de assistência à saúde e os prestadores de serviços de atenção à saúde:

– Todos os aspectos da relação comercial entre operadoras e prestadores devem ser formalizados em contratos escritos;

– Os contratos escritos devem conter cláusulas que determinem os valores dos serviços contratados, os critérios, a forma e a periodicidade do reajuste;

– O valor dos honorários deverá ser acordado entre a operadora e o seu prestador de serviços;

– O contrato deve apresentar prazos e procedimentos para faturamento e pagamento dos serviços prestados, bem como penalidades pelo descumprimento dos acordos estabelecidos;

– A ausência de contrato escrito, de cláusulas contratuais obrigatórias ou cláusulas em desacordo com a legislação submetem as operadoras às penalidades administrativas por parte da Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS.

A Resolução Normativa – RN nº 364/2014 estabeleceu o índice de reajuste pela Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS – a ser aplicado pelas operadoras de planos de assistência à saúde aos seus prestadores de serviços de atenção à saúde em situações específicas.

– Regra geral sobre o reajuste: o índice de reajuste deve estar previsto em contrato, livremente negociado entre as operadoras e prestadores, não se aplicando, nesse caso, o índice de reajuste definido pela ANS;

– Regra específica: caso o contrato preveja apenas livre negociação sem um índice predefinido, a operadora e o prestador de serviços deverão negociar o valor do reajuste nos primeiros 90 dias do ano. Se não houver consenso, deverá ser aplicado o índice de reajuste definido pela ANS, qual seja, 100% do IPCA.

A Resolução Normativa – RN nº 365/2014 estabeleceu regras sobre a substituição de prestadores de serviços de atenção à saúde não hospitalares.

– É facultada a substituição de prestadores de serviços, desde que por outro equivalente e mediante comunicação aos beneficiários com 30 dias de antecedência;

– A informação aos usuários deve ser disponibilizada com antecedência mínima de 30 dias, contados da data da efetiva substituição, e deve permanecer acessível por 180 dias.

Cabe ao Cirurgião-Dentista credenciado estudar adequadamente o seu contrato com a Operadora, para, assim, acompanhar como deve ser o seu reajuste:

Contratos antigos, firmados antes de 12 de dezembro de 2014

– São válidos até 22 de dezembro de 2015, salvo se o término da vigência contratual se der em data anterior à 22 de dezembro de 2015;

– As Operadoras possuem 12 (doze) meses, a partir de 12/12/2014, para adequarem os contratos às novas exigências (contratos escritos, com cláusulas que determinem, em comum acordo, os valores dos serviços contratados, os critérios, a forma (índice) e a periodicidade (prazo) do reajuste. Indicação de prazos e procedimentos para faturamento e pagamento dos serviços prestados, bem como das penalidades pelo descumprimento dos acordos estabelecidos;

– O índice de reajuste a ser aplicado será aquele previsto no contrato ou estabelecido, de comum acordo entre as partes;

– Contratos antigos, firmados antes de 12 de dezembro de 2014, e com término de vigência anterior à 22 de dezembro de 2015

– São válidos até a data estabelecida em contrato;

– A renovação contratual deverá se dar através de contratos escritos, com cláusulas que determinem, em comum acordo, os valores dos serviços contratados, os critérios, a forma (índice) e a periodicidade (prazo) do reajuste. Indicação de prazos e procedimentos para faturamento e pagamento dos serviços prestados, bem como das penalidades pelo descumprimento dos acordos estabelecidos;

– O índice de reajuste a ser aplicado será aquele previsto no contrato ou estabelecido, de comum acordo entre as partes;

– Em caso de livre negociação sem um índice predefinido, a operadora e o prestador deverão negociar o valor do reajuste nos primeiros 90 (noventa) dias do ano. Não havendo consenso sobre o índice de reajuste, aplicar-se-á o índice estabelecido pela ANS (100% do IPCA).

 

Contratos novos, firmados a partir de 12 de dezembro de 2014

– Devem ser escritos e apresentar cláusulas que determinem, em comum acordo, os valores dos serviços contratados, os critérios, a forma (índice) e a periodicidade (prazo) do reajuste. Além disso devem conter prazos e procedimentos para faturamento e pagamento dos serviços prestados, bem como penalidades pelo descumprimento dos acordos estabelecidos;

– O índice de reajuste a ser aplicado será aquele previsto no contrato ou estabelecido, de comum acordo entre as partes;

– Em caso de livre negociação sem um índice predefinido, a operadora e o prestador deverão negociar o valor do reajuste nos primeiros 90 (noventa) dias do ano. Não havendo consenso sobre o índice de reajuste, aplicar-se-á o índice estabelecido pela ANS (100% do IPCA).

Havendo irregularidades, saiba como denunciar:

Portal ANS – www.ans.gov.br

Central de Atendimento a Prestadores: www.ans.gov.br/prestadores/central-de-atendimento-a-prestadores

Recebe denúncias, reclamações, consultas, sugestões, dúvidas, pedido de informações e de reuniões

Portal CROSP – www.crosp.org.br

Infrações Éticas no relacionamento entre Operadoras e Prestadores de Serviços:

www.crosp.org.br/denuncias.html

Recebe denúncias sobre glosas imotivadas, inobservância da legislação da ANS e do Código de Ética sobre os contratos, irregularidade na atuação dos auditores, descredenciamentos imotivados, irregulares ou indevidos, exigências indiscriminadas de Raios-X entre outros.

Texto Roberta Rizzo

São Paulo receberá reforço financeiro de R$ 5,4 milhões para equipamentos de saúde bucal

São Paulo receberá reforço financeiro de R$ 5,4 milhões para equipamentos de saúde bucal

A população de 92 municípios de São Paulo será beneficiada com o reforço financeiro de R$ 5,4 milhões para melhoria da assistência à saúde bucal no Sistema Único de Saúde (SUS). O Ministério da Saúde está destinando R$ 51 milhões para 898 municípios brasileiros para a compra de 2.836 cadeiras odontológicas, de todas as regiões do país. Em São Paulo, a verba viabilizará a compra de 300 cadeiras odontológicas, que serão instaladas em unidades básicas de saúde.

A liberação do recurso já foi publicada no Diário Oficial da União. O investimento contribui para qualificar, ampliar e fortalecer o atendimento de Saúde Bucal no Sistema Único de Saúde (SUS).

A compra dos equipamentos reforça a Política Nacional de Saúde Bucal e dá suporte para ampliar e qualificar o trabalho das Equipes de Saúde Bucal que atuam na Atenção Básica, principal porta de entrada do SUS e capaz de resolver pelo menos 80% das demandas dos cidadãos.

Atualmente no país são 26.807 Equipes de Saúde Bucal presentes em 5.047 municípios brasileiros. Desta forma, cerca de 90,53% dos municípios do país têm, ao menos, uma das principais linhas de ação da Política Nacional de Saúde Bucal.

Saúde Bucal 

Quem precisa de atendimento bucal deve buscar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da sua residência.

A partir da avaliação inicial do Cirurgião-Dentista, o paciente pode ser encaminhado à atenção especializada, nos CEO. Essas unidades especializadas realizam serviços de diagnóstico bucal, com ênfase no diagnóstico e detecção do câncer de boca; periodontia especializada; cirurgia oral menor dos tecidos moles e duros; endodontia; e atendimento a portadores de necessidades especiais. Hoje são 1.138 CEO em todo o país.

O SUS conta ainda com 302 Unidades Odontológicas Móveis, sendo que destas, 33 são Unidades Odontológicas Móveis (UOM) nos Distritos Sanitários Indígenas (DSEI) e 7 são Unidades Odontológicas Móveis (UOM) em Consultórios na Rua (CnaR). Esses serviços permitem ampliar o acesso de saúde bucal a populações específicas e vulneráveis.

Há ainda, no âmbito do SUS, 1.970 Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias (LRPD), que realizam o serviço de prótese dentária total, prótese dentária parcial removível e/ou prótese coronária/intrarradiculares e fixas/adesivas.

Até outubro de 2018, foram realizados 568.845 procedimentos de próteses dentárias. Já as atividades de diagnóstico bucal, periodontia especializada, cirurgia e endodontia ofertadas nos CEO somaram 1.372.399 procedimentos. Nos estabelecimentos especializados que atendem a pessoas com deficiência foram registrados 791.606 procedimentos.

Fonte: Ministério da Saúde

Brasil Sorridente pode se tornar política de estado

Brasil Sorridente pode se tornar política de estado

No dia 12 de dezembro, a Comissão de Tributação e Finanças da Câmara dos Deputados aprovou por unanimidade o PL do Brasil Sorridente, de autoria do senador Humberto Costa e do Deputado Jorge Solla, que transforma o projeto em Lei Federal. Os próximos passos são a Comissão de Constituição e Justiça e, posteriormente, a Sanção Presidencial.

O PL 6.836/2017 dispõe sobre a Política Nacional de Saúde Bucal no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) e altera a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, para incluir a saúde bucal no campo de atuação do SUS. O projeto também prevê a garantia da organização de ações de vigilância epidemiológica e sanitária em saúde bucal, a realização de pesquisas nacionais para reunião de dados atualizados sobre esta área e a vigilância sanitária da fluoretação das águas de abastecimento público.

De acordo com o ex-coordenador de saúde bucal do Ministério da Saúde e professor do Departamento de Odontologia da UnB, Gilberto Pucca, “iniciamos uma conversa com as entidades nacionais de Odontologia e com a classe odontológica para criar um texto, que fosse consenso entre todas as entidades. É conveniente que o Brasil tenha uma lei federal, pois sabemos que alguns governantes não são tão atenciosos com a saúde e com a saúde bucal, especificamente. Ao aprovar essa lei, o Brasil vai ser um dos poucos países do mundo que vai ter na sua legislação uma política nacional de saúde bucal aprovada pela câmera e pelo senado. Continuaremos conversando com os deputados para convencê-los da importância do Projeto ser aprovado”.

Fonte: Ministério da Saúde

Qual a relação da diabetes com a saúde bucal?

Qual a relação da diabetes com a saúde bucal?

A diabetes, doença caracterizada pelo aumento da glicose no sangue, afeta mais de 8% da população brasileira, segundo a última pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde. Diante deste cenário, os profissionais da área estão cada vez mais alertas para identificar e tratar pessoas com o problema, incluindo o Cirurgião-Dentista.

De acordo com a literatura médica, pacientes com diabetes têm alto risco de desenvolver problemas bucais por conta do descontrole da glicemia e interferência na produção salivar. Desta forma estão mais suscetíveis a infecções.

A gengivite e a periodontite, estágio mais avançado da inflamação na gengiva, inclusive com perdas ósseas, são os problemas mais comuns entre os diabéticos. “As doenças periodontais podem alterar o nível glicêmico nesses pacientes, embora essas mudanças não sejam suscetíveis apenas a diabéticos”, acrescenta a Cirurgiã-Dentista e presidente da Câmara Técnica de Pacientes com Necessidades Especiais (CT PNE) do CROSP, Adriana Zink.

Distúrbios de cicatrização e alterações fisiológicas, que reduzem a capacidade imunológica, aumentando a probabilidade de infecções, também são observados em pacientes com diabetes.

Essa condição exige que diabéticos sejam tratados de forma interdisciplinar. Portanto, todos os profissionais da saúde envolvidos devem conversar para proporcionar melhor qualidade de vida possível.

Cuidados especiais antes do tratamento

Antes de realizar procedimentos odontológicos é recomendada a solicitação de alguns exames laboratoriais como glicemia, hemograma, hemoglobina glicada e o radiográfico. Eles é que indicarão se o diabético apresenta alguma descompensação. “Caso ele esteja descompensado, o profissional avaliará se há necessidade imediata do atendimento e também sobre o ambiente mais adequado para o tratamento, entre ambulatório ou hospital”, explica a presidente da CT de PNE.

Ao procurar pelo profissional da saúde bucal, o mais recomendado é recorrer ao Cirurgião-Dentista especialista em PNE, embora o clínico-geral também tenha em sua formação o preparo para o atendimento do paciente com diabetes.

Quando o paciente não sabe que tem diabetes…

O Cirurgião-Dentista pode ajudar a identificar um paciente diabético. Para tanto, o profissional deve cruzar os dados coletados na anamnese (entrevista) com os obtidos pela análise clínica, além de solicitar exames laboratoriais.

Durante a avaliação é importante que o profissional da odontologia leve em consideração alterações como hipoplasia (desenvolvimento defeituoso dos tecidos) e hipocalcificação do esmalte, diminuição do fluxo, aumento da acidez e da viscosidade salivar.

Outros incômodos relatados pelos pacientes como boca seca, sensação de ardência, presença de aftas, lesões, hálito cetônico, náuseas e vômitos também não devem ser ignorados na consulta. “Depois de tudo, a indicação para uma consulta ao endocrinologista será muito importante”, destaca a Cirurgiã-Dentista.

Para manter a saúde em dia

Para evitar a progressão e agressividade da doença periodontal, comum em diabéticos, a recomendação é redobrar os cuidados com a higiene utilizando a escova, pasta de dente e fio dental. As visitas preventivas ao Cirurgião-Dentista também auxiliarão no controle da saúde bucal e da possível descompensação do diabetes. “Todo paciente com comprometimento sistêmico, como o diabetes, deve ter uma rotina de visitas preventivas ao consultório odontológico para garantir a saúde integral”, alerta Adriana Zink.

Fonte: CROSP

Pesquisa aponta que 16 milhões de brasileiros vivem sem nenhum dente

Pesquisa aponta que 16 milhões de brasileiros vivem sem nenhum dente

A perda de dentes é o segundo fator que mais prejudica a qualidade de vida de pessoas entre 45 e 70 anos, segundo dados de uma pesquisa que ouviu 600 latino-americanos, entre eles 151 brasileiros.

O estudo “Percepções Latino-americanas sobre Perda de Dentes e Autoconfiança”, feito pela Edelman Insights, destaca ainda que, para 32% dos entrevistados, a perda de dentes os impede de ter um estilo de vida saudável e ativo.

De acordo com o estudo, no Brasil, 39 milhões de pessoas usam próteses dentárias, sendo que uma em cada cinco delas tem entre 25 e 44 anos. A pesquisa ressalta ainda que 16 milhões de brasileiros vivem sem nenhum dente e 41,5% das pessoas com mais de 60 anos já perderam todos.

Segundo a pesquisa, 52% dos entrevistados disseram que a perda de dentes deixou a aparência do seu rosto pior, 43% afirmaram que ela atrapalha para estabelecer um relacionamento e, para 21%, a condição lhes impediu de fazer novos amigos.

Sobre autoestima e fala, 38% dos entrevistados se sentem mais inseguros para ir a festas e eventos sociais, e 41% relataram uma dificuldade maior para pronunciar as palavras após a perda dos dentes.

“É preciso compreender as dificuldades enfrentadas pelas pessoas que perderam os dentes e ajudá-las a encontrar um bom especialista que as auxilie na escolha de uma prótese adequada, de boa qualidade. O objetivo é que os pacientes tenham acesso à informação e conheçam os melhores produtos disponíveis no mercado para confecção, fixação e limpeza da prótese”, explicou a odontogeriatra Tânia Lacerda, integrante da Câmara Técnica de Odontogeriatria do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo.

Fonte: Estadão

“Natal sem dor”: Pessoas carentes receberão tratamento odontológico gratuito no dia 8 de dezembro, na APCD Central

“Natal sem dor”: Pessoas carentes receberão tratamento odontológico gratuito no dia 8 de dezembro, na APCD Central

No dia 8 de dezembro, o Projeto 32, a Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas (APCD) e a Dentsply Sirona – líder mundial em tecnologia, inovação e investimentos para os avanços da Odontologia –, prestarão atendimento gratuito a pessoas carentes na APCD Central, em São Paulo.

O objetivo do evento é diagnosticar e tratar endodontias e restaurações ou Blindagens, desde casos simples até os complexos, de acordo com a necessidade de cada paciente, utilizando o protocolo do Projeto 32 (https://www.dentsplysirona.com/en-us/products/endodontics/project-32.html) para os tratamentos endodônticos, e equipamentos como o CAD/CAM CEREC (https://cerecvocepode.com.br/), da Dentsply Sirona, que possibilita ao profissional realizar o trabalho necessário, na indicação adequada, em apenas uma sessão, visto que estão previstas a presença de cerca de 50 pacientes.

Todos os atendimentos serão feitos por Cirurgiões-Dentistas voluntários,  atuantes no Projeto 32, coordenados pelo Dr. Manoel Machado. “Essa iniciativa é essencial para incluir os indivíduos e levar atendimento de excelência com tecnologia de ponta a pessoas que não teriam acesso no dia a dia, além de promover sorriso saudável e um fim de ano com mais qualidade de vida”.

Sobre o Projeto 32

De autoria e coordenadoria do professor Manoel Eduardo de Lima Machado, o projeto tem esse nome para representar a importância de todos os 32 dentes e melhorar a integração social e a integralidade da atenção à saúde bucal da população brasileira por meio de uma técnica eficiente, com protocolo endodôntico padronizado e rápida curva de aprendizado.  O projeto constitui?se em um conjunto de ações que tem como proposta integrar ciência, tecnologia, ensino e a promoção de saúde, e conta com voluntários que são professores, alunos de pós-graduação e estudantes integrados como observadores e auxiliares, o que permite que  projeto tenha um viés associado ao ensino da Odontologia, transmitindo o conhecimento e a compreensão das diversas realidades sociais de seu país ou ambiente onde vive, buscando formar profissionais com maior senso crítico das suas reais missões.

Sobre a Dentsply Sirona

Resultado da fusão entre duas gigantes do setor odontológico, a Dentsply Sirona é o líder mundial em soluções e tecnologias em odontologia profissional, tendo a maior infra-estrutura de serviços e de vendas no setor odontológico global, com cerca de 15.000 funcionários em todo o mundo. Listada na NASDAQ (XRAY), a empresa mantém duas sedes, em York (EUA) e em Salzburg (Áustria).

Liderada no Brasil pelo Vice-presidente, Gerente Geral da América Latina, Rodrigo Canelhas, a empresa oferece soluções nas áreas de Imagem, CAD/CAM, Restauração, Próteses, Implantes, Endodontia, Consultórios e Instrumentos.

Fonte: http://www.apcd.org.br/index.php/noticias/1345/em-foco/23-11-2018/natal-sem-dor

Jantar Oficial do CIOSP

Jantar Oficial do CIOSP

Adquira seu convite para o jantar oficial do 37° CIOSP!

O evento acontecerá no dia 1° de fevereiro de 2019 das 20h30 às 2h no Restaurante Coco Bambu Anhembi (Rua Domingos Fasolari, 146 – Casa Verde).

No cardápio está incluso a entrada, jantar completo, bebidas, chopp à vontade, ilha de caipirinha e sobremesa. Haverá também 2 pistas de dança com DJ em cada uma.

O valor do convite é de R$180,00. Compre pelo cartão de crédito no site do CIOSP www.ciosp.com.br/?url=programacao-social

Não perca tempo, os convites são limitados!

Mais informações: (11) 2223-2474